• Eros Marcelo

Por que?

Algo me diz

que já é tarde

Os papéis do roteiro

tornaram-se mel

e se desfizeram na língua

como o vento se desfez

na varanda

Algo me chama

trabalhos acadêmicos

filmes de herói

e coceirinha no pé

Segunda à noite

algo bem delicado

me pergunta algo

Esqueci o que era

bastonetes ou

talvez aquilo outro

que aparece na tv

O que?

Bailarinas ou

a revolução armada

ou era outra coisa

menos radical

talvez um pingo de suor

daquele apresentador gordão

que todo mundo ama

em segredo

talvez não amor

empatia

todo mundo empatia em segredo

ou talvez era uma chamada

para a jornada do herói

talvez fosse um poema

que seria ridicularizado

Sim, certa vergonha de ser poeta

mas não tive escolha

Desde cedo

A luz ziguezagueava para mim

e o vento se sumia do meu corpo

menino rede

menino dor de cabeça

menino poeta

menino amarelo mamãe dizia

pálido como macaxeira

pega sol menino

peguei mamãe

sinto falta de ser poeta

mas agora lembrei porque não sou

escrevo para as inutilidades

e minha delicadeza é falsa

meu carinho é ponto e vírgula

e na minha escrita falta dois

artigos ou outras letras

que Noé não deu tanta importância

Por que carregar lhamas?

Por que deus falou com Noé

e não com as lhamas?

Quem julgou a nossa superioridade moral

sobre as lhamas

aliás por que tantos porquês

Ah entendi

É por isso que sou poeta.

52 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo