• Jonas Carvalho

Nota acusativa

O pensar fixo o fez mergulhar num verdadeiro vazio mental que, por fim, o tranquilizou. Não havia mais peso ou trama. O fim do relacionamento com Teresa não lhe era mais um dever já que ela, bang, deu cabo a situação e, motivo para ter um corpo símil de quem ama.


Embalado em roupas finas, abandonou não apenas a nudez ou o repreendimento em pagar por corpos quentes como também abandonou os sete anos de apego a Teresa. Anos estes mais belos na memória do que aos que vivera em instantes displicentes.


Certamente que o Amor é belo. Mas eu lhe pergunto: o que fazer com seu penar? Nele consta o esconder qualquer coisa, o sempre dissimular.


O fingir, o reparar, o levantar-lhe a estima, o consolar, a constância na prova (PROVA!) de que a ama. E deve...



Deve amar! Há o queixar-se dos ciúmes, dos sofrimentos sejam eles quais, das dores do mundo, do sentir-se culpado, do justificar-se e finalizações de brigas e discussões com:


- "Me desculpe."


Mas não havia mais peso ou trama. O fim do relacionamento com Teresa, já disse, não lhe era mais um dever já que ela, bang, deu cabo a situação. Agora as rédeas que controlam os sentimentos lhe são visíveis e não mais lhe tencionam as emoções. Um ser racional é engendrado, portanto, inspira fundo ao perfume da Liberdade. Espreita Aventura na próxima esquina. O andar se torna mais ligeiro quando logo pensa. Quase voa. Sente a leveza do ser no espaço mágico de Parménides.


Até a memória de Teresa acusar-lhe no coração a fita-peso que o arrasta ao chão.


91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo